1961 – Nascimento do Benfica europeu

O DN reportou o entusiasmo que a vitória do Benfica “causou em todo o País”, mas na página 7 se descreviam os festejos junto à sede do clube na Baixa de Lisboa, onde os adeptos gritavam “a taça é nossa” em ritmo de samba.

A primeira Taça dos Campeões Europeus do Benfica

A primeira Taça dos Campeões Europeus do Benfica

O Benfica europeu nasceu no dia 31 de maio de 1961, em Berna, quando o mundo apontava o Barcelona como sucessor do Real Madrid, pentacampeão europeu, como rei do futebol continental. A equipa de Béla Guttmann até começou mal, pois os catalães adiantaram-se por Kocsis. Só que em dois minutos (30 e 31) os encarnados deram a volta ao marcador através de José Águas e de autogolo de Ramallets. Quando Coluna fez 3-1 no início da 2.ª parte, o público já estava rendido ao brilhantismo do Benfica e nem o golo de Czibor, que fixou o 3-2 final, o ofuscou. Guttmann arrecadou 300 contos de prémio. Quando assinou contrato, o húngaro tinha insistido para que constasse uma retribuição pela vitória na Taça dos Campeões Europeus. Conseguiu em 1961, ainda sem Eusébio, e em 1962. Depois lançou uma espécie de maldição que ainda perdura: “Nem nos próximos 100 anos o Benfica volta a ganhar a Taça dos Campeões.” E a verdade é que perdeu oito finais (cinco dos Campeões e três da UEFA/Liga Europa). CARLOS NOGUEIRA

Deixe o seu comentário