1989 – A geração de ouro do futebol português

Na manchete do DN lia-se “Juniores de Portugal são campeões do mundo”. No suplemento de desporto, salientava-se o facto de o então primeiro-ministro, Cavaco Silva, de visita à Guiné-Bissau, ter  seguido os últimos minutos pela rádio.

Selecção Nacional de Juniores (sub 19) em futebol, campeã do mundo em Riade

Selecção Nacional de Juniores (sub 19) em futebol, campeã do mundo em Riade

O dia 3 de março de 1989 assinala uma viragem no futebol em Portugal. A seleção de sub-20 liderada por Carlos Queiroz vencia, em Riade, a Nigéria (2-0) na final do Mundial disputado na Arábia Saudita. Numa altura em que o campeonato português estava carregado de estrangeiros, sobretudo brasileiros, os jovens davam um sinal de que havia qualidade.

A seleção fez um torneio exemplar, com vitórias sobre a Checoslováquia (1-0) e a Nigéria (1-0) na primeira fase, na qual somou uma derrota por 3-0 com a Arábia Saudita. Nos quartos-de-final, vitória sobre a Colômbia (1-0) e nas meias–finais triunfo diante do superfavorito Brasil (1-0). Na final, Abel Silva e Jorge Couto marcaram os golos à Nigéria, num torneio em que se deram a conhecer jogadores como João Vieira Pinto, Paulo Sousa e Fernando Couto, que iriam fazer parte da geração de ouro. É que, dois anos depois, no Mundial realizado em Portugal, os sub-20 sagraram-se bicampeões e surgiram Rui Costa, Figo, Jorge Costa, Abel Xavier e Capucho. GONÇALO LOPES

Deixe o seu comentário