2009 – Trono da pop ficou sem rei

A imagem principal da 1ª página do dia 26 de junho dava conta da morte de Michael Jackson. “Longa vida ao rei da pop”, escreveu o DN, recordando o percurso do cantor, fazendo uma retrospetiva desde os tempos dos Jackson 5 até à hora da morte.

A morte do rei da pop vista por André Carrilho

A morte do rei da pop vista por André Carrilho

Era perto da meia-noite do dia 25 de junho de 2009 em Portugal quando o site TMZ avançou com a notícia da morte de Michael Jackson, vítima de paragem cardíaca. Ainda se desconhecia que lhe tinha sido administrada uma dose excessiva de Diprivan, conhecido pelo nome genérico de Propofol, um anestésico de administração intravenosa utilizado em hospitais. O médico de Jackson, Conrad Murray, acabaria por ser decretado culpado por homicídio involuntário do cantor.

Na altura do seu desaparecimento, Michael Jackson preparava-se para um regresso aos palcos, uma vez que tinha marcada uma série de 50 concertos, intitulada This is It, na O2 Arena, em Londres, que nunca se concretizou.

Foi um dos maiores nomes da cultura popular, americana e mundial com especial mediatismo entre as décadas de 1970 e 1980. Mas o seu percurso foi também marcado pelas polémicas e acusações de pedofilia, ainda que  não se tenha conseguido provar como verdadeiro nenhum dos casos. JOÃO MOÇO

Deixe o seu comentário