Agência Abreu: Do porto às Caraíbas com paragens pelo Mundo fora

Não há destinos desconhecidos para a Agência Abreu, uma das empresas de viagens mais antigas do mundo.Com capitais 100% portugueses, a empresa mantém a sua sede no Porto, e a sua estrutura acionista é personalizada, por inteiro, na quinta geração de uma família portuguesa com raízes nortenhas

Num período de crescimento, a Agência Abreu abriu, em 1959, a sua emblemática loja na Avenida dos Aliados, no Porto. Até então e durante quase 100 anos o escritório funcionou na Rua do Loureiro

Num período de crescimento, a Agência Abreu abriu, em 1959, a sua emblemática loja na Avenida dos Aliados, no Porto. Até então e durante quase 100 anos o escritório funcionou na Rua do Loureiro. A fotografia de cima é de dezembro de 1959, ano considerado um marco na história da Abreu.

“Na altura de decidir qual o destino ideal para as suas férias deixe a imaginação escolher sem fronteiras entre cruzeiros, circuitos, spas, parques temáticos, praias, ilhas, grandes viagens, cidades da Europa e muito mais…” Sim este é um dos muitos slogans da Agência Abreu utilizados ao longo dos seus 174 anos de existência. Tempo suficiente para se tornar na agência de viagens mais antiga do mundo.

Cruzeiros, grandes viagens, praias e ilhas, circuitos, parques temáticos, spas, city breaks, voltas ao mundo, turismo em Portugal e Espanha, turismo sénior, turismo religioso, viagens de finalistas, programas de lua-de-mel, inter rails, feiras e congressos, grupos, cheques viagem, rent-a-car, seguros de viagem, bilhetes para espetáculos e jogos, guias… A oferta há muito que ultrapassa a tradicional venda de um bilhete de avião combinado (ou não) com alojamento.

Líder no segmento de lazer em Portugal e detentora da maior rede de lojas próprias a nível nacional, a atividade da Agência Abreu projeta-se pelo mundo fora. E atualmente já está presente em Madrid, Barcelona, Londres, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte, Porto Alegre, Orlando e Luanda.

Mas esta estava longe de ser a realidade quando Bernardo Luís Vieira de Abreu fundou a empresa em 1840, ainda durante o reinado de D. Maria II de Portugal.

Atualmente a Abreu tem uma rede de 145 lojas, entre elas no Dolce Vita Douro

Atualmente a Abreu tem uma rede de 145 lojas, entre elas no Dolce Vita Douro

Depois de uns 20 anos emigrado no Brasil, Bernardo, natural de Rossas (Vieira do Minho), estabeleceu-se no Porto e soube aproveitar algumas inovações tecnológicas (ferrovias, navios a vapor) e a forte vaga migratória para o Brasil. Sempre instalada no coração da cidade, a agência cedo ganhou relevância como empresa prestadora de serviços nas suas diferentes competências, inicialmente envolvendo o tratamento de passaportes e vistos de emigração, a par da venda de títulos de transporte de comboio para Lisboa e de navio para a América do Sul. Este foi o figurino da atividade até 1959, ano em que se regista a mudança para a Avenida dos Aliados. Uma data que marca um novo ciclo na vida da empresa – determinado pelo fulgor da aviação comercial – que começa a expandir-se quer em Portugal quer no estrangeiro.

E é durante este período que conhece um dos episódios ainda hoje lembrado pelos seus responsáveis e contado ao DN: “No final dos anos 60, tendo por cenário o porto de Calais, em França, uma excursão da Abreu, que pretendia seguir viagem para Londres, deparou-se com uma greve dos ferry boats. Muito expedito, o guia da Abreu não se rendeu ao contratempo e, após meia dúzia de contactos, fez embarcar o seu grupo num cargueiro de açúcar que se preparava para zarpar rumo à capital inglesa. Só o motorista ficou em terras gaulesas, naturalmente a tomar conta do autocarro…”

À entrada dos anos 70, a atividade da Abreu passa a integrar o setor da carga, que presentemente assume um papel-chave no âmbito do grupo Abreu, tão importante quanto as viagens de lazer e empresariais.

O crescimento da indústria do turismo e a democratização das viagens deram um novo impulso à empresa, que já organizava viagens empresariais e geria operações charter. E, segundo relato feito ao DN, foi por esta altura que ocorreu uma situação que, internamente, ficou conhecida com o “inimaginável voo Jumbo Madrid-Porto--Havana”. Aconteceu nos anos 80, quando Portugal ainda não tinha direitos de tráfego que lhe permitissem voar para Cuba. “A Abreu estava a braços com um grupo de 300 passageiros, convidados da L’Oréal para uma viagem de incentivo tendo por destino justamente Havana. Após mil e uma insistências com a companhia aérea espanhola, conseguiu-se algo impensável naqueles tempos – que o Jumbo (Boeing 747) da Iberia fizesse escala no Porto para ‘apanhar’ tão numeroso grupo de clientes da Agência Abreu.”

Atualmente com 145 lojas em todo o País, a empresa tenta responder aos mais diversos sonhos dos seus clientes. E internamente o destino mais procurado pelos portugueses continua a ser o Algarve, enquanto no exterior Paris e Roma figuram no topo.

SÍLVIA FRECHES

Deixe o seu comentário