A queda de António de Oliveira Salazar da cadeira

O DIA EM QUE O DN CONTOU: É pela voz de Pedro Moutinho, na Emissora Nacional, que o país fica a saber que Oliveira Salazar tinha sido operado de urgência. O DN, nesse dia, dedica três páginas à “notícia que emocionou o país”. Da “recuperação total” à perda do poder passariam 19 dias. O regime cairia seis anos mais tarde.

Santo António do Estoril, 3 de agosto de 1968. O presidente do Conselho, então com 79 anos, estava de férias. E caiu da cadeira. Bateu violentamente com a cabeça no chão. O segredo só é quebrado a 7 de setembro. O país fica a saber, através da Emissora Nacional, que Salazar tinha sido operado a um hematoma craniano.

As visitas e o boletim médico diário. O livro de visitas do hospital foi assinado por centenas de pessoas - as “Ilustres personalidades” e pelo povo “emocionado”. O boletim médico era diariamente lido aos jornalistas pelo diretor dos serviços de informação do SNI

O livro de visitas do hospital foi assinado por centenas de pessoas – as “Ilustres personalidades” e pelo povo “emocionado”

No dia seguinte, domingo, a “notícia que emocionou o país” é manchete no Diário de Notícias. “Salazar operado de urgência” é o título que preenche o topo da primeira página. Três fotografias ilustram o acontecimento. A principal, e que ocupa a parte central da primeira página, é uma imagem “recente do Presidente do Conselho conversando com o Chefe do Estado em Santo António do Estoril”; no lado direito é publicada a fotografia do “Dr. Vasconcelos Marques, que operou Salazar, respondendo às perguntas dos jornalistas”; e mais acima é publicada uma fotografia do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa e assinalado com um círculo o “quarto ocupado pelo Prof. Dr. Oliveira Salazar”.

O DN publica na integra os dois boletins médicos desse dia. O primeiro divulgado às  nove da manhã e o segundo às nove da noite. “Auscultação cardíaca e pulmonar – normal, Pulso – 80 p.p.m., Tensão arterial – 16/9, Glicemia e uremia – valores normais, Hemograma – normal. Não há alteração da função renal nem perturbações metabólicas. Tudo indica que o pós-operatório se processa normalmente.”

. O boletim médico era diariamente lido aos jornalistas pelo diretor dos serviços de informação do SNI

O boletim médico era diariamente lido aos jornalistas pelo diretor dos serviços de informação do SNI

Nas três páginas dedicadas ao tema, o DN revela que “mensagens amigas chegam de diversos pontos do mundo” e mostra as fotografias de “altas individualidades” que no hospital “acompanham a evolução do estado de saúde do presidente”.  Que melhorava, diz o DN. “Acentuam-se os sinais de uma evolução de bom prognóstico (…) Salazar já deu, sem dificuldade, alguns passos no quarto (…) e recomeçou a alimentação.”

A 17 de setembro tudo muda. “Um brusco e grave acidente vascular.” Salazar nunca mais recuperaria. Morreu dois anos depois, a 27 de julho de 1970.

ARTUR CASSIANO

A revelação. A justificação era simples. “Uma queda de uma cadeira (…) para além da dor ocasionada pelo atrito, nada mais se passou.” A atestar esse facto as fotos e o noticiário publicado sobre a sua “vida normal e o trabalho constante”, diz o DN. Porém, Salazar “começou a sentir certas perturbações que lhe afectavam principalmente a visão e os movimentos”. Daí que o “ilustre enfermo” tenha precisado de uma cirurgia.

A preocupação do “mundo”. A notícia “provocou extraordinária emoção” e, por isso, chegavam do estrangeiro, de “todo o mundo”, “numerosas mensagens” a “inquirir do estado de saúde do ilustre estadista”, diz o DN.

Existem 27 comentários

  1. MLCORREIA

    TODOS OS COMENTÁRIOS Q AQUI VI A MAIORIA SÃO DE MONSTROS INSURRETOS Q NÃO PASSARAM O TEMPO DA DITADURA DO SALAZAR EOS SEUS BUFOS DA Q ESTES INCOM DEVIAM FAZER PARTE ESTES IMCOMP BÉBÉS CALEM A BOCA PORQUE DEVEM SER CRANÇAS DA MAMÂ N SABEM O.Q .É MUNDO PORQ ANDAVAM AINDA A ABANAR EN AS PERNAS DO PAPÁ

    1. JFA

      O amigo também foi um dos perseguidos? Os PIDES eram muito maus e os bufos ainda pior, O Álvaro Barreirinhas Cunhal esteve preso na PIDE e formou-se em Dr. nessas terríveis cadeias. Bom era o KGB, internava em hospitais psiquiátricos os que tivessem ideias contrárias, tomavam remédios que lhes faziam bem aos neurónios alterados……..

  2. Dr Feelgood

    Infelizmente assim foi, e após a queda duma cadeira houve a queda do regime mais tarde. Marcello deveria ter sido mais destemido e arrojado e mais político e menos apaziguador e crente na ” transformação natural ” da sociedade através do tempo e do modo. Quanto a D. António ficou por se saber o que faria naturalmente sem essa cabeçada no chão. É mais um phado – e com que música! – na História de Portugal.

    1. FILIPE

      1 dia para recordar e beber umas garrafas de bom espumante! tanta mer*da e a este cor*no bastou uma simples cadeira…

      arde no inferno salazar

  3. JFA

    Um Grande Homem, Um Grande Português, Um Grande Estadista. Este foi para o Céu e muitos tomaram que voltasse a tomar conta deste País falido. Dizem que até Otelo o queria de volta!!!!!, cansou-se dos palmadões levados durante quase 40 anos de muitos obrigados falsos. Ditadura foi depois de do 25 de abril de 74, quem lembra a entrega exemplar das colónias? Os comunas a mandar em tudo e quererem entregar o País aos URSS? As equipas de saneamento e as greves selvagens?????=??=?=?= Dá que pensar…… Estou velho mas não tolo!!!!!

    1. Ó M.

      E se fosses fazer cócegas por baixo? Uma adolescente em comissão de serviço mais a família? Mas foi a PIDE ou alguns marmanjos para apalpar o terreno?. Nesse tempo havia educação e nenhum adolescente cantava com a morte de um ser humano!!!!!

  4. M.

    Eu era adolescente e vivia em Lourenço Marques com a família para mais uma “comissão de serviço”. Soubemos da queda de Salazar à noite e eu e uma vizinha da mesma idade fomos cantar para a frente do Governo Geral. Claro que veio a PIDE e levou-nos mas como eramos duas meninas brancas de 15 anos ficaram sem saber muito bem o que fazer e mandaram-nos para casa.

    1. Cada uma

      Com 15 anos era muito nova para entender a morte de um Homem. Nesse tempo as jovens de 15 anos e estudantes ( devia ser o caso) andavam mais preocupadas com um namoradito que lhe fazia umas cócegas, mais preocupadas em mudar se ele fosse manso e não mexesse nas coisitas…… . Cantar era coisa que não sabiam e vê-se que se essa coisa fosse verdade a PIDE era mesmo muito má, vejam só o que fizeram a estas duas meninas!!!!!!, só maldades…..

  5. Atentamente

    Os portugueses agora andam todos contentes, quem os governa não é o Salazar!!!!, as finanças do País estão firmes que nem uma rocha, os bancos emprestam dinheiro a juros baixos e a economia está a todo o vapor, não há desemprego, os bolsos do povão estão cheios de euros, os políticos com várias reformas e alguma douradas, outros sacam dos bancos e não são obrigados a repor………….. Uma alegria….

  6. Antónia

    Gramaticalmente incorrecto. Devia ser: “A queda da cadeira de António de Oliveira Salazar”. Mas mesmo isso não seria elegante. Teria sido melhor: “Quando António de Oliveira Salazar caíu da cadeira”.

    1. Cada

      Os portugueses sempre se preocuparam com as coisas de pormenor, coisas pequenas, ínfimas e quando chega a preocupar-se com coisas grandes já está estafado, cansado, de rastos. Hoje estamos endividados como do antes de Salazar, ninguém se preocupou com esse pormenor, nem uma Antónia atenta….., que pena.

  7. ninguém

    Político sem paralelo (em Portugal). Herdando um país falido, inserido numa Europa esfarelada pela guerra, soube com clarividência e pulso exterminar as ervas daninhas e impor um rumo à nação. Para gente como a que temos tem de haver firmeza na governação. O resto são tretas.

  8. Zé Fernandes

    Grande ANTÓNIO! Nunca fomos tão honestamente governados. Tomou conta de mais dum ministério, só recebia dum e deixou 200 contos na sua conta bancária. Quanto tem o “karadecu” nos bancos estrangeiros? Nunca saberemos. E o “Pinócrates”? Se tivessem vergonha esses dois parasitas já tinham saltado da Ponte Salazar. Grande ANTÓNIO: Fazes cá muita falta.

  9. Jose Lopes

    Pena nao ter caido da cadeira 20 anos antes.Pessoa sem visão que não permitiu p desenvolvimento de Portugal nem dos Portugueses.

    Condenou Portugal a uma guerra colonial sem sentido quando deveria ter negociado uma descolonização pacifica.

    O chefe de governo da oportunidade perdida.

  10. Testemunha da História

    A PIDE/DGS era “terrível”? É porque nenhum dos queixosos passou pelas mãos da KGB ou da STASI!

    1. Força, Coragem e Honra

      Para a canalhada traidora e chula que transformou Portugal num Estado falido, um antro de droga, corrupção, vandalismo, mais Cooperativista que no tempo desse Patriota e submetido até a povos que ainda não saíram da selva, sem dúvida que esse foi um dia muito feliz. Que este fantoche pretenso herói nos dias distantes de juventude tenha tido essa atitude ainda se poderia desculpar levando em conta a idade imberbe da alimária, mas agora velho e caduco com a experiência do tempo passado e do que se seguiu entretanto, só de alguém esclerosado mental ou o que é mais grave alguém que se tem amanhado bem talvez como a edite com a sua mansão em Nafarros. Para analisarmos bem o estado mental deste camarada e as suas contradições basta ler o seu correcto comentário à notícia do justo lançamento das cinzas, a História Pátria exigia-o, do Herói Comandante Alpoim Calvão em alto mar pela Marinha de Guerra. É o que se costuma dizer dar uma no cravo e outra na ferradura, mas é dramaticamente o que temos, mesmo alguns políticos considerados responsáveis e auto-proclamados de direita, com as consequências que o nosso belo presente nos deu e o futuro nos trará.

  11. FIRMINO BATISTA

    O MELHOR ESTADISTA; O GRANDE; AINDA NAO APARECEU OUTRO;;VIVI , MISERIA, FOME , ESTIVE PRESO EM CAXIAS; MAS VOLTARIA , A VOTAR POR ELE;;;ELE NAO DEICHAVA ENGORDAR;;VAGABUNDOS, COMO HOJE;;;VOLTA

  12. antónio

    Afinal há saudosistas do Estado Novo em Portugal. Pensava eu que havia uma memória coletiva de rejeição do regime fascista. Mesmo tendo em conta que o atual governo seja da mesma família, está ainda longe de atingir esse estatuto. E quanto à PIDE, basta evocar uma canção do Zeca Afonso que trata o tema dos raptos das pessoas de madrugada de suas casa, desaparecendo para sempre. Hoje há dificuldades, banqueiros corruptos, partidos políticos transformados em agências de empregopúblico para os seus filiados, etc, mesmo assim, a liberdade ainda é nossa companheira. Só quem viveu esse regime poderá apreciar este comentário. Aos outros peço um pouco mais de respeito pelas vítimas do Estado Novo. Sim Salazar teria deixado um bom legado se tivesse sabido interpretar os ventos da história, preparando as colónias para a independência, evitando deste modo a guerra colonial que vitimou a juventude portuguesa e ao mesmo tempo dando liberdade para a formação de partidos políticos. Se isto tivesse acontecido, podem crer que a PIDE jamais teria existido e hoje não se falava dos horrendos crimes cometdos por essa polícia.

  13. Carlos Antunes

    Bom Dia a todos que escreveram a su cumentario ” FAZ PARTE DE REGRA DA BOA EDUCAÇAO ”
    TODAVIA E COM VERDADE ESCREVO LI ALGUNS DEPOIMENTOS DE PESSOAS DE BEM COM ALGUM RECONHECIMENTO, E OUTROS DEPOIMENTOS DE SUBSTANTIVOS IGNORANTES E MEMORIA CURTA, SEI O QUE TRASNCREVO ABAIXO CITADO TEMA DA SOCIEDADE ACTUAL EM PORTUGAL. NAO OBSTENTE SEI O QUE VAI RESPOSNDER MERECE:

    REALIDADE DE HOJE…

    «Em poucas décadas estaremos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade de outras nações, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma Nação que estava a caminho de se transformar numa Suiça, o golpe de Estado foi o princípio do fim. Resta o Sol, o Turismo e o servilismo de bandeja, a pobreza crónica e a emigração em massa. Veremos alçados ao Poder analfabetos, meninos mimados, escroques de toda a espécie que conhecemos de longa data. A maioria não servia para criados de quarto e chegam a presidentes de câmara, deputados, administradores, ministros e até presidentes de República», Marcello Caetano sobre o 25 de Abril (“Minhas Memórias de Salazar”, 1977)

    FIM DE CITAÇAO

  14. catarino Etelvina

    Eu nao sei como podem viver esses portugueses que fizeram tanto mal o nosso querido PORTUGAL antigamente era uma grande Naçao i agora é muito pequeno . Mario Soares com os companheiros apanharam tudo i arrastaram o Portugal os verdadeiros Portugueses sao os que fugiram do Portugal por causa da guerra nas colonias . Agora em portugal à la muitos falquatos, sao mentirosos, i muito intrujoes, passeio, café, dança, praia, a gente nem sabe como fazem para comer. Agora até temos vergonha de dizer que nasceramos em portugal.
    Agora tem que sair da uniao europeia si nao vao ficar cada vez pior i o portugal estao a metelo nas maos dos espanhoes .

Deixe o seu comentário